Astrologia Médica - Parte II

 

 

LIBRA d
Data Base: 23 de setembro a 22 de outubro
  
Anatomia e estrutura: sistema pielocalicial,* bexiga, próstata, gânglios parassimpáticos do plexo sacral, gânglios simpáticos lombares, pelve, sigmóide e ovários; vias biliares
Ossos: vértebras lombares
Músculos: quadrado lombar, lombossacro, ileocostal lombar, intertransversais lombares, eretor da espinha, multífidos
Artérias: supra-renais superior, média e inferior, renais esquerda e direita, artérias lombares, aorta abdominal
Veias: renais, lombares
Funções secundárias do signo: eliminação de toxinas, metabolismo basal, controle vasomotor

Patologias ou tendências:

1. Lombalgia crônica - Libra relaciona-se com ossos e músculos da região lombar. Vênus, regente do signo, provoca tendência à deficiência, como o enfraquecimento desta região, levando ao desenvolvimento de dor crônica.
2. Cistite - Libra relaciona-se com a bexiga, e a inflamação nas mucosas causa cistite.
3. Pielonefrite - Libra se relaciona com as vias urinárias, e Vênus, regente de Libra, gera tendência à inflamação na mucosa das vias urinárias.

* Sistema que compreende os cálices e os túbulos renais

4. Insuficiência renal - As deficiências provocadas pelo regente do signo provocam a redução das funções do rim, gerando insuficiência renal.
5. Litíase renal - O signo se relaciona com o rim, onde se formam os cálculos. O elemento Ar favorece a evaporação, concentrando a urina e, com isso, a precipitação dos cristais que vão formar o cálculo.
6. Retenção urinária - O signo se relaciona com o rim e seu regente Vênus gera tendência ao acúmulo de fluidos.
7. Edema - Libra se relaciona com o rim e a insuficiência renal gera edema.
8. Diabetes melito - Diabetes é uma doença que depende de fatores hereditários e, segundo várias escolas tradicionais da medicina, é determinado pelo rim. Vênus, regente do signo, provoca deficiências, particularmente a glandular.
9. Diarréia bacilar - Libra se relaciona com o sigmóide, local de maior agressão bacteriana. O regente do signo gera tendência à inflamação nas mucosas.
10. Vulvovaginite e leucorréias - Libra se relaciona com a região pélvica onde estão os órgãos reprodutores. Seu regente se relaciona com os órgãos da reprodução e favorece inflamações nas mucosas
11. Obesidade - Libra relaciona-se com o metabolismo basal que, quando está baixo, facilita ganho ponderai por acúmulo de gordura no corpo. Vênus, regente do signo, é um planeta de natureza feminina, o que facilita o acúmulo de matéria.




LIBRA
PATOLOGIAS
ERVAS
Lombalgia crônica
Canela (Cinnamomum cassia), Chapéu-de-couro
(Echinodorus macrophyllum), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum)
Cistite
Transagem (Plantago major), Chapéu-de-couro
(Echinodorus macrophyllum), Cravo-dos-jardins (Dianthus caryophyllus)
Pielonefrite
Transagem (Plantago major), Chapéu-de-couro
(Echinodorus macrophyllum), Cravo dos jardins
(Dianthus caryophyllus)
Glomerulonefrite
Árvore-dos-pagodes (Sophora flavescens), Cabelo-de-milho (Zea mays), Amoreira-branca (Morus alho)
Insuficiência renal
Poria (Poria cocos), Chapéu-de-couro (Echinodorus macrophyllum), Gengibre (Zingiber officinale)
Litíase renal
Cravo-dos-jardins (Dianthus caryophyllus),
Quebra-pedra (Phyllanthus niruri), Taboa (Typha latifolia)
Retenção urinária
Poria (Poria cocos), Chapéu-de-couro (Echinodorus macrophyllum), Cabelo-de-milho (Zea Mays)
Edema
Poria (Poria cocos), Chapéu-de-couro (Echinodorus macrophyllum), Cabelo-de-milho (Zea mays), Cravo-dos-jardins (Dianthus caryophyllus), Quebra-pedra (Phyllanthus niruri), Transagem (Plantago major)
Diabetes melito
Poria (Poria cocos), Pata-de-vaca (Bauhinia
forficata), Abajeru (Crysobalanus icaco)
Diarréia bacilar
Árvore-dos-pagodes (Sophora flavescens), Barbatimão (Striphnodendron sp), Transagem (plantago major)
Vulvovaginite e leucorréias
Calêndula (Calendula officinalis), Barbatimão
(Striphnodendron sp), Árvore-dos-pagodes
(Sophora flavescens)
Obesidade
Transagem (Plantago major), Espirulina
(Spirulina maxima),Poria (Poria cocos)

 ESCORPIÃO e
Data: 23 de outubro a 21 de novembro


Anatomia e estrutura: órgãos reprodutivos masculinos (testículos, vesículas seminais), órgãos reprodutivos femininos (útero, trompas de Falópio, ovários), glândula supra-renal, genitália externa feminina e masculina, cólon descendente, próstata, nariz, bexiga, reto, ânus, sangue (glóbulos vermelhos)
Funções secundárias do signo: Auxilia o sistema de excreção de água e elemólitos através da aldosterona, hormônio secretado pelas supra-renais
Ossos: etmóide nasal, tuberosidade do ísquio, sínfise pubiana, ilíacos, cóccix
Músculos: cremaster, esfíncter anal externo, elevador do pênis, bulbo esponjoso, esfíncter vesical e uretral, elevador do ânus, transverso do períneo, ísquio cavernoso
Artérias: ilíacas internas, pudenda interna, vesical superior, vesical inferior, peniana, ovariana direita, ovariana esquerda, uterina, vaginal, sacral média
Veias: espermática, mesentérica inferior, plexo hemorroidal, pudenda, ovariana, peniana, dorsal do pênis, bulbo venoso vestibular

Patologias ou tendências:

1. Sífilis - O signo domina a região genital. Marte, co-regente, favorece as infecções; Plutão e o elemento Água causam tendência à destruição de tecidos, como ocorre na sífilis.
2. Condiloma - O elemento Água se relaciona com o crescimento, como as lesões verrucosas desta doença, e o signo Escorpião domina a genitália, região onde esta doença costuma se instalar.
3. Herpes genital - O elemento Água favorece o aparecimento de vesículas com água, como é o caso desta doença.
4. Gonorréia - O co-regente Marte favorece as infecções, especialmente as purulentas, como esta. E o signo Escorpião domina a região genital onde ela ocorre.
5. Fissura anal - Escorpião se relaciona com os orifícios inferiores, ânus e uretra. Plutão e o elemento Água, ligados ao signo, favorecem processos de destruição tecidual, levando ao aparecimento de fissuras.
6. Adenocarcinoma do reto - Escorpião se relaciona com o reto, e o elemento Água se
relaciona com o crescimento como a proliferação celular dos tumores.
7. Constipação intestinal - Escorpião relaciona-se com o reto e os orifícios inferiores. Plutão causa obstrução dos fluxos do corpo, dificultando a passagem das fezes.
8. Síndrome do cólon irritável - Plutão e Marte influenciando este signo geram forças opostas que desregulam a função do intestino.
9. Doença diverticular do cólon - Esta doença acomete o terço distai do intestino grosso, região regida por este signo. O elemento Água favorece acúmulos, como as fezes que ficam retidas nos divertículos.
10. Sinusite crônica - Escorpião relaciona-se com o nariz, e Plutão, seu regente, causa obstrução dos fluxos do corpo, provocando obstrução dos seios da face.
11. Rinite crônica - O regente do signo causa obstrução dos fluxos do corpo, causando constipação nasal.
12. Adenocarcinoma de ovário e do colo do útero, seminoma, mioma uterino - O signo está relacionado aos órgãos da reprodução; e o elemento Água, ao crescimento como a proliferação celular dos tumores.
13. Doença inflamatória pélvica - Plutão causa obstrução dos fluxos do corpo, gerando obstrução das trompas de Falópio. Escorpião está ligado a doenças venéreas, que são a fonte de infecção para as trompas.
14. Febre puerperal - O co-regente Marte favorece as infecções, especialmente as purulentas, como neste caso.
15. Acne vulgar - Escorpião relaciona-se com eliminação através da pele, e Marte favorece as infecções, especialmente as purulentas.
16. Eczema atópico - O signo está relacionado à eliminação através da pele e Marte propicia quadros inflamatórios.
17. Cistos sebáceos - Escorpião favorece o aparecimento de cistos na pele.
18. Hemorróidas - Escorpião se relaciona com os orifícios inferiores, ânus e uretra, e Marte propicia quadros inflamatórios.
19. Infertilidade - Escorpião relaciona-se com os órgãos da reprodução e Plutão causa obstrução dos fluxos do corpo, podendo causar esterilidade.
20. Cistite - Escorpião relaciona-se com os órgãos da pelve, como a bexiga, e Marte propicia quadros inflamatórios.
21. Incontinência urinária - O signo rege os orifícios inferiores, ânus e uretra. O elemento Água movimenta-se para baixo, favorecendo a saída de urina.
22. Cistite intersticial - Escorpião relaciona-se com os órgãos da pelve, como a bexiga, e o co-regente Marte propicia quadros inflamatórios.
23. Adenocarcinoma de próstata - O signo se relaciona com os órgãos da pelve, como a próstata, e o elemento Água se relaciona com o crescimento como a proliferação celular dos tumores.
24. habilidade emocional - Escorpião caracteriza-se por emoções fortes e antagônicas, e o elemento Água simboliza as forças emocionais que brotam do inconsciente
25. Estresse emocional - O signo se caracteriza por emoções fortes e antagônicas, o elemento Água simboliza as forças emocionais que brotam do inconsciente, e o co-regente do signo, Marte, se relaciona com reações tensas como o estresse emocional.
26. Doenças congênitas - O elemento Água domina as informações genéticas, Escorpião dificulta a divisão celular e Plutão pode causar deformidades.



ESCORPIÃO
PATOLOGIAS
ERVAS
Sífilis
Salsaparrilha (Smilax glabra), Ipê (Tabebuia sp), Violeta (Viola odorata)
Condiloma
Ipê (Tabebuia sp), Quelidônia (Chelidonium majus),
Tuia (Thuja occidentalis)
Herpes genital
Ipê (Tabebuia sp), Azedaraque (Melia azederach), Lúpulo (Humulus lupulus)
Gonorréia
Centela (Centella asiatica), Ipê (Tabebuia sp),
Erva-grossa (Elephantopus mollis)
Fissura anal
Ruibarbo (Rheum palmatum), Lúpulo (Humulus
lupulus), Erva-grossa (Elephantopus mollis)
Adenocarcinoma de reto
Ipê (Tabebuia sp), Quelidônia (Chelidonium majus),
Ruibarbo (Rheum palmatum)
Constipação intestinal
Ruibarbo (Rheum palmatum), Cáscara-sagrada
(Rhamnus purshiana), Azedaraque (Melia azederach)
Síndrome do cólon irritável
Lúpulo (Humulus lupulus), Azedaraque (Melia
azederach),Tiririca (Cyperus rotundus)
Doença diverticular do cólon
Ruibarbo (Rheum palmatum), Cáscara-sagrada
(Rhamnus purshiana), Quelidônia (Chelidonium majus)
Sinusite crônica
Murta (Myrtus communis), Magnólia-japonesa
(Magnolia liliiflora), Violeta (Viola odorata)

Rinite crônica
Macela (Achyrocline satureoides), Murta (Myrtus
communis), Magnólia-japonesa (Magnolia liliiflora)
Adenocarcinoma de ovário
Ruibarbo (Rheum palmatum), Ipê (Tabebuia sp),
Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Zedoária
(Curcuma zedoaria)
Doença inflamatória pélvica
Ipê (Tabebuia sp), Erva-grossa (Elephantopus mollis), Ruibarbo (Rheum palmatum), Sovereiro (Phellodendron amurense)
Febre puerperal
Sovereiro (Phellodendron amurense), Ísatis
(Isatis tinctoria), Ruibarbo (Rheum palmatum)
Acne vulgar
Tiririca (Cyperus rotundus), Ruibarbo (Rheum
palmatum),Violeta (Viola odorata)
Eczema atópico
Sovereiro (Phellodendron amurense), Erva-grossa
(Elephantopus mollis), Bucha-dos-paulistas (Luffa
cylindrica)
Cistos sebáceos
Ruibarbo (Rheum palmatum), Zedoária (Curcuma
zedoaria),Bucha-dos-paulistas (Luffa cylindrica)
Abcessos
Ruibarbo (Rheum palmatum), Violeta (Viola odorata), Ranúnculo (Ranunculus ficaria)
Hemorróidas
Erva-de-bicho (Polygonon acre), Peônia (Paeonia
officinalis), Castanha-da-índia (Aesculum hippocastanum)
Infertilidade
Sovereiro (Phellodendron amurense), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Tiririca (Cyperus rotundus)
Cistite
Sovereiro (Phellodendron amurense), Erva-grossa
(Elephantopus mollis), Murta (Myrtus communis)
Cistite intersticial
Sovereiro (Phellodendron amurense), Malva-diurética (Malva verticillata), Erva-grossa (Elephantopus mollis)
Adenocarcinoma de colo de útero
Ipê (Tabebuia sp), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Quelidônia (Chelidonium majus), Zedoária (Curcuma zedoaria)
Labilidade emocional
Tiririca (Cyperus rotundus), Lúpulo (Humulus lupulus), Açafrão (Curcuma longa)
Estresse emocional
Lúpulo (Humulus lupulus), Açafrão (Curcuma longa), Kava kava (Piper methysticum)
Prostatite
Sovereiro (Phellodendron amurense), Ruibarbo (Rheum palmatum), Urtiga (Urtica dioica)


SAGITÁRIO f
Data: 22 de novembro a 21 de dezembro

Anatomia e estrurura: fígado, vesícula biliar, vias biliares, tecido adiposo, parte do pâncreas, sistema vascular arterial, quadril, articulação coxofemoral, nervo ciático, coxas.
Ossos: ilíaco, fêmur, vértebras coccígeas, sacro
Músculos: ilíopsoas*, ilíaco, pectíneo, sartório, reto femoral, quadríceps, glúteos,
músculo grácil e grande adutor da coxa
Artérias: ilíaca externa, femoral profunda e femoral superficial, sacral lateral, glútea
superior e inferior
Veias: sacrais, ilíaca externa, safena magna, femoral
Funções secundárias do signo: as funções expiratórias dos pulmões — eliminação
do dióxido de carbono produzido durante o metabolismo.

Patologias ou tendências:

1. Hiperlipemias e hipercolesterolemia - Sagitário se relaciona com o metabolismo corporal e com o fígado, que regulam a quantidade de gordura no sangue. O elemento Fogo favorece quadros de excesso. Júpiter, regente do signo, também causa excessos e interfere no metabolismo dos lipídeos.
2. Síndrome de Cushing - O signo se relaciona com o metabolismo corporal, regulado pelos hormônios corticosteróides. Júpiter gera excessos glandulares, como no caso desta síndrome.
3. Miopatia proximal - Sagitário relaciona-se com a coxa. O elemento Fogo favorece alterações na musculatura.
4. Gota - O signo se relaciona com o metabolismo corporal, possibilitando seus desequilíbrios. Júpiter causa acúmulos no corpo, como é o caso do ácido úrico na gota.
5. Hipertensão arterial - Sagitário influencia a circulação arterial. Júpiter, regente do signo, favorece quadros de excesso, como a hipertensão.
6. Lombociatalgia - O signo se relaciona com o nervo ciático. O elemento Fogo favorece inflamações que afetam o nervo causando dor.
7. Artrose coxofemoral - Sagitário relaciona-se com a articulação do quadril. Júpiter favorece alterações metabólicas que afetam a cartilagem articular provocando artrose.
8. Desordens na região baixa das costas causadas por quedas como traumatismos na região dorsal - Sagitário favorece quedas em movimento (por exemplo: queda de cavalo ou de motocicleta) e se relaciona com a região baixa do dorso. O elemento Fogo propicia a ocorrência de traumatismos.
9. Sacroileíte - Sagitário relaciona-se com a articulação sacroilíaca, e o elemento Fogo favorece inflamações.
10. Dor coccígea - Sagitário relaciona-se com o cóccix e o elemento Fogo favorece inflamações.
11. Brucelose - A brucelose costuma causar febres prolongadas e acometer a articulação sacroilíaca e as vértebras lombares, todos relacionados a Sagitário. Ela é mais comum em pessoas que lidam com eqüinos e bovinos, também relacionados a este signo.
12. Acidente vascular cerebral - Sagitário influencia a circulação arterial. Júpiter favorece quadros de excesso que, associados ao elemento Fogo, podem causar rotura dos vasos e hemorragia no cérebro.
13. Distensão muscular – Sagitário favorece quedas e traumas, particularmente nas coxas e parte baixa da região dorsal, e o elemento Fogo favorece alterações na musculatura.
14. Obesidade - O signo se relaciona com o metabolismo corporal, possibilitando seus desequilíbrios. Júpiter causa acúmulos no corpo além de propiciar distúrbios dos lipídeos.
15. Aterosclerose - Sagitário influencia as artérias. Júpiter gera excessos e alterações dos lipídeos, como o acúmulo de gordura nas células endoteliais, que ocorre na aterosclerose.
16. Esteatose hepática - Sagitário relaciona-se com o fígado. Júpiter gera excessos e alterações dos lipídios, como o acúmulo de gordura nas células hepáticas que ocorre na esteatose.

* Ilíopsoas é um músculo que insere-se no Iríaco e vai até o fêmur




SAGITÁRIO
PATOLOGIAS
ERVAS
Hiperlipemia
Alga kumbu (Laminaria japonica), Mirra (Commi phora myrrha), Folha de pessegueiro (Prunus persica), Açafrão (Curcuma longa)
Hipercolesterolemia
Alho (Allium sativum), Açafrão (Curcuma longa), Chapéu-de-couro (Echinodorus macraphyllum)
Síndrome de Cushing
Chapéu-de-couro (Echinodorus macraphyllum)
Transagem (Plantago major), Genciana-brasileira (Lisianthus pendulus)
Miopatia proximal
Alga kumbu (Laminaria japonica), Fruto do juazeiro (Ziziphus joazeiro), Açafrão (Curcuma longa)
Gota
Freixo (Fraxinus bungeana), Transagem (Plantago major), Chapéu-de-couro (Echinodorus macrophyllum)
Hipertensão arterial
Uncaria (Uncaria rhincophylla), Umbaúba
(Cecropia peltata), Rauvolf ia (Rauvolfia serpentina)
Lombociatalgia
Açafrão (Curcuma longa), Garra do diabo
(Harpagophytum procumbens), Angélica
(Angelica archangelica)
Artrose coxofemoral
Garra do diabo (Harpagophytum procumbens), Angélica (Angelica archangelica), Ramos da amoreira-branca (Morus alba)
Traumatismos da região dorsal

Mirra (Commiphora myrrha), Semente de pêssego (Prunus persica), Açafrão (Curcuma longa)
Sacroileíte
Mirra (Commiphora myrrha), Garra do diabo
(Harpagophytum procumbens), Angélica (Angelica archangelica), Ramos da amoreira-branca (Morus alba)
Dor coccígea
Mirra (Commiphora myrrha), Garra do diabo
(Harpagophytum procumbens), Angélica (Angelica archangelica), Ramos da amoreira-branca (Morus alba)
Brucelose
Copois (Copas chinensis), Musgo (Cemaria
islandica), Oldelând ia (Oldelandia diffusa)
Acidente Vascular Cerebral
Mirra (Commiphora myrrha), Angélica (Angelica archangelica), Açafrão (Curcuma longa)
Distensão muscular
Mirra (Commiphora myrrha), Garra do diabo
(Harpagophytum procumbens), Angélica (Angelica archangelica), Ramos da amoreira-branca (Morus alba)
Obesidade
Mirra (Commiphora myrrha), Alga kumbu (Laminaria japonica), Freixo (Fraxinus bungeana)
Arterosclerose
Açafrão (Curcuma longa), Mirra (Commiphora myrrha), Chapéu-de-couro (Echinodorus macrophyllum)
Esteatose hepática
Açafrão (Curcuma longa), Mirra (Commiphora myrrha), Chapéu-de-couro (Echinodorus macrophyllum)


CAPRICÓRNIO g
Data Base: 22 de dezembro a 19 de janeiro


Anatomia e estrutura: ossos do esqueleto, dentes, pele e seus anexos (cabelos, unhas), joelho, tecido conjuntivo, vísceras digestivas, vesícula biliar, bile, melanócitos, síntese de proteína.
Ossos: patela
Músculos: semimenbranoso, semitendinoso, tensor da fáscia lata*, poplíteo.
Artérias: poplítea, medial superior do joelho, lateral superior do joelho, medial inferior do joelho e lateral inferior do joelho.
Veias: poplítea, safena parva Ligamentos do joelho: colateral da fíbula, colateral da tíbia, patelar, cruzado, poplíteo oblíquo
Funções secundárias do signo: síntese da proteína dos ossos.

Patologias ou tendências:

1. Artrite reumatóide - Capricórnio relaciona-se com ossos e articulações e facilita enfermidades crônicas. Saturno, regente do signo, favorece a degeneração das articulações.
2. Osteoartrose - O signo está relacionado com ossos e articulações e facilita enfermidades crônicas. Saturno favorece a degeneração das articulações. O elemento Terra propicia o aparecimento de deformidades como acontece nestes casos.

* Fáscia lata é um tecido fibroso que cobre os músculos no nível da região lateral da coxa. A fáscia lata pode ser tensionada por um músculo

3. Artrose dos joelhos - O signo está relacionado com ossos e articulações, particularmente os joelhos, e facilita enfermidades crônicas. Saturno favorece a degeneração das articulações.
4. Aterosclerose - Capricórnio predispõe a processos de obstrução e lentificação dos fluxos do corpo, além de favorecer doenças crônicas. O regente do signo causa esclerose dos tecidos.
5. Eczema seborréico e atópico - O signo está relacionado com a pele e favorece à cronicidade. Saturno e o elemento Terra predispõem a eczemas e a inflamações da pele.
6. Erisipelas - Capricórnio relaciona-se com a pele, e Saturno predispõe a inflamações da pele.
7. Saturnismo - O chumbo, metal relacionado a Capricórnio, se acumula no corpo.
8. Demência senil e mal de Alzbeimer - Capricórnio relaciona-se com doenças crônicas que acometem idosos, e Saturno, regente do signo, as favorece com embotamento emocional e lentificação do pensamento.
9. Litíase biliar - Capricórnio relaciona-se com a vesícula biliar e a bile, e Saturno predispõe à formação de cálculos.
10. Doença diverticular do cólon - Capricórnio relaciona-se com as vísceras do aparelho digestivo e favorece doenças crônicas e degenerativas.
11. Constipação intestinal - O signo se relaciona com as vísceras do aparelho digestivo e favorece doenças crônicas, além de propiciar processos de obstrução e lentificação dos fluxos do corpo. Saturno reduz as secreções do organismo, ressecando as fezes.
12. Diarréia crônica - O signo se relaciona com as vísceras do aparelho digestivo e favorece doenças crônicas. O elemento Terra propicia dificuldades digestivas que ocorrem neste caso. O paciente tem tanta dificuldade de digestão que sobra muito alimento no tubo digestivo. Este alimento é então degradado por bactérias que secretam substâncias que irritam o intestino e causam diarréia; neste caso predomina a deficiência digestiva sobre a obstrução dos fluxos. Este processo também causa o aparecimento de gases e de distensão abdominal.
13. Micose ungueal - O signo se relaciona com a pele e seus anexos e favorece à cronicidade. O regente do signo causa esclerose dos tecidos.


CAPRICÓRNIO
PATOLOGIAS
ERVAS
Artrite reumatóide
Garra do diabo (Harpagopbytum procumbens), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Salgueiro-branco (Salix alba), Açafrão (Curcuma longa), Fang feng  (Ledebouriella sesloides)
Osteoartrose
Garra do diabo (Harpagopbytum procumbens), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Açafrão (Curcuma longa), Marapuama (Ptycopetalum olacoides)
Artrose dos joelhos
Garra do diabo (Harpagopbytum procumbens),
Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Açafrão (Curcuma longa), Angélica (Angelica archangelica)
Aterosclerose
Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Açafrão (Curcuma longa), Mirra (Commiphora myrrha)
Eczema seborréico
Folha de nogueira (Juglans regia), Alcaçuz
(Glycyrrhiza glabra), Camomila (Matricaria
chamomilla)
Eczema atópico
Bardana (Arctium lappa), Amor-perfeito (Viola
tricolor), Folha de nogueira (Juglans regia)
Erisipelas
Bardana (Arctium lappa), Amor-perfeito (Viola
tricolor), Berberis (Berberis vulgaris)
Saturnismo
Psilium (Plantago psyllium), Cálamo aromático (Acorus calamus), Gengibre (Zingiber officinale), Ginco Biloba (Ginkcgo biloba)
Demência senil, mal de Alzheimer
Angélica (Angelica archangelica), Açafrão (Curcuma longa), Peônia (Paeonia officinalis), Mirra (Commiphora  myrrha)
Litíase biliar
Açafrão (Curcuma longa), Carqueja (Bacharis
trimera), Hortelã (Mentha piperita)
Doença diverticular do cólon
Carqueja (Bacharis trimera), Psilium
(Plantago psyllium), Açafrão (Curcuma longa)
Constipação intestinal
Carqueja (Bacharis trimera), Psilium
(Plantago psyllium), Angélica (Angelica
archangelica)
Diarréia crônica
Açafrão (Curcuma longa), Alcaçuz (Glycy rrhiza glabra), Marapuama (Ptycopetalum olacoides),  Gengibre (Zingiber officinale)
Micose ungueal
Berberis (Berberis vulgaris), Mirra
(Commiphora myrrha), Camomila (Matricaria
chamomilla)


AQUÁRIO h
Data: 20 de janeiro a 18 de fevereiro

Anatomia e estrutrura: panturrilha, tornozelos, respiração celular, micro-circulação, sistema nervoso periférico, sistema nervoso autônomo simpático, medula, nervos periféricos, cérebro, neurônios, bainha de mielina
Ossos: tíbia, fíbula e articulações tibiotársicas
Músculos: tibial anterior, tibial posterior, gastrocnêmico e solear
Artérias: tibial anterior, tibial posterior, veta vorso
Veias: safena parva e tibial fibular
Funções secundárias do signo: coordenação motora

Patologias ou tendências:

1. Distrofias musculares - Aquário governa as panturrilhas afetadas especialmente nesta doença. O signo está relacionado com a coordenação muscular, e Urano, regente de Aquário, predispõe a doenças musculares.
2. Cãibras nas panturrilhas - O signo está relacionado às panturrilhas e à coordenação muscular. Urano, o regente do signo, predispõe a problemas bruscos como cãibras.
3. Varizes - Aquário governa as panturilhas afetadas nesta doença e interfere na circulação sangüínea facilitando o surgimento de varizes.
4. Úlceras varicosas - Aquário governa as panturilhas e as pernas e está relacionado com a circulação nas veias onde surgem estas úlceras.
5. Ansiedade e mania - Aquário se relaciona com o cérebro e o estado psíquico, favorecendo quadros ansiosos. O Ar, elemento de Aquário, promove excesso de atividade emocional.
6. Isquemias periféricas - O signo de Aquário está relacionado com a micro-circulação sangüínea. Urano, regente do signo, favorece processos abruptos como a interrupção do fluxo sangüíneo.
7. Epilepsia - Aquário se relaciona com o cérebro e a transmissão sináptica. O Ar, regente de Aquário, promove agitações como a epilepsia.
8. Doenças desmielinizantes - Aquário relaciona-se com o sistema nervoso e a bainha de mielina. Urano, regente de Aquário, favorece processos súbitos como os que caracterizam estas doenças.
9. Herpes-zoster - Aquário se relaciona com os nervos periféricos afetados por esta doença. O regente do signo favorece processos súbitos como o herpeszoster.
10. Queimaduras - Urano, regente de Aquário, favorece acidentes externos com calor e radiação, que causam queimaduras. O elemento Ar relaciona-se com problemas no exterior do corpo, como a pele.
11. Poliomielite - Aquário se relaciona com o tecido nervoso, com a medula e com as pernas, freqüentemente afetadas por esta doença.


AQUÁRIO
PATOLOGIAS
ERVAS
Distrofias musculares
Jujuba (Ziziphus jujuba), Poria (Poria cocos), Sinforina  (Lycium barbarum)
Cãibras nas panturrilhas
Ramos de amoreira-branca (morus alba), Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra), Hamamélis (Hamamelis virginiana)
Varizes
Castanha-da-índia (Aesculum hippocastanum), Centela (Centella asiatica), Hamamélis (Hamamelis virginiana)
Úlceras varicosas
Hamamélis (Hamamelis virginiana), Barbatimão
(Striphnododra sp), Centela (Centella asiatica)
Ansiedade
Poria (Poria cocos), Valeriana (Valeriana
officinalis), Jujuba (Ziziphus jujuba)
Mania
Poria (Poria cocos), Valeriana (Valeriana officinalis), Passiflora (Passiflora acata), Açafrão(Curcuma longa)
Isquemias periféricas
Castanha-da-índia (Aesculum hippocastanum), Salva (Salvia officinalis), Ramos de amoreira-branca (Morus alba)
Epilepsia
Valeriana (valeriana officinalis), Açafrão
(Curcuma longa)
Doenças desmielinizantes
Poria (Poria cocos), Sinforina (Lycium barbarum), Angélica (Angelica archangelica), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum)
Herpes-zoster
Angélica (Angelica archangelica), Valeriana
(Valeriana officinalis), Açafrão (Curcuma longa)
Queimaduras
Barbatimão(Stryphnodendron sp), Centela (Centella asiatica), Ruibarbo (Rheum palmatum)
Poliomielite
Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Azedaraque (Melia azederach), Poria (Poria cocos), Fang feng (Ledebouriella sesloides)


PEIXES i
Data: 19 de fevereiro a 20 de março


Anatomia e estrutura: substância reticular, sistema linfático, mucosas, órgãos do sistema retículo-endotelial, pés
Ossos: tarso, metatarso e falanges
Músculos: extensor curto dos dedos, flexor curto dos dedos, adutor, extensor curto do hálux, flexor curto do hálux, adutor do dedo mínimo, quadrado plantar, interósseos, lumbricais
Artérias: arco plantar superficial, arco plantar profundo pediosa, plantar mediai, plantar lateral, metatársicas dorsais, metatársicas plantares, digitais plantares, digitais dorsais
Veias: arco venoso dorsal do pé, arco venoso profundo do pé, veia plantar, veias digitais comuns do pé, rede venosa dorsal do pé.
Funções secundárias do signo: parte das atividades do sistema imunológico, o metabolismo dos fluidos, o processo do sono, sonho e estados análogos

Patologias ou tendências:

1. Constituição física débil - Peixes relaciona-se com o sistema imunológico, responsável por parte do vigor do organismo. O elemento Água, associado a Peixes, é uma das bases da constituição corporal e pode determinar uma constituição débil.
2. Anemia - Peixes relaciona-se ao sistema retículo-endotelial e são as células deste sistema, na medula óssea, que produzem os glóbulos vermelhos. O elemento Água, associado a Peixes, domina os fluidos corporais, entre eles o sangue.
3. Recuperação física lenta - Peixes relaciona-se com o sistema imunológico, responsável por parte do vigor do organismo. O planeta Netuno, regente do signo, favorece a hipofunção dos sistemas corporais, tornando lento o processo de cura.
4. Alergia a medicamentos - Peixes relaciona-se com o sistema imunológico, e este sistema é que mede as reações de hipersensibilidade. O planeta Netuno, regente do signo, favorece a sensibilidade a drogas.
5. Reações idiossincráticas a medicamentos - O elemento Água, associado a Peixes, é o principal elemento para a constituição corporal, e a fragilidade desta constituição é que determina as reações idiossincráticas. O regente de Peixes favorece a sensibilidade a drogas.
6. Imunodeficiência - Peixes relaciona-se com o sistema imunológico, possibilitando problemas deste sistema. O planeta Netuno, regente de Peixes, favorece a hipofunção dos sistemas corporais.
7. AIDS - Peixes relaciona-se com o sistema imunológico, possibilitando problemas deste sistema. O regente de Peixes favorece a hipofunção dos sistemas corporais. O elemento Água favorece contaminação através dos fluidos corporais (sangue, esperma).
8. Febre de origem obscura - Peixes relaciona-se com doenças de difícil diagnóstico. O planeta Netuno, regente de Peixes, favorece doenças infecciosas e auto-imunes, causas comuns de febre de origem obscura.
9. Colagenoses - Peixes relaciona-se com o sistema imunológico e estas doenças ocorrem por distúrbio deste sistema. O planeta Netuno facilita problemas inflamatórios e distúrbios do sistema imunológico, que ocorrem nas colagenoses.
10. Fasciíte plantar - Peixes relaciona-se com os pés. O planeta Netuno facilita problemas inflamatórios.
11. Pé chato - Peixes relaciona-se com os pés. O elemento Água relacionado a Peixes predispõe a problemas hereditários, como neste caso.
12. Fragilidade emocional, psicoses - Peixes predispõe a enfermidades psíquicas. Netuno, regente de Peixes, relaciona-se com tendência ao delírio e enfermidades cerebrais. A Água, elemento ligado ao signo, relaciona-se com imagens e alucinações que brotam do inconsciente.
13. Neurose obsessiva - Peixes predispõe a enfermidades psíquicas. A Água, elemento ligado a Peixes, relaciona-se com sentimentos como medo, característicos deste tipo de doença.
14. Depressão - Peixes, o planeta Netuno e o elemento Água relacionam-se com tendências depressivas.
15. Dependência química de drogas, alcoolismo - Peixes predispõe a enfermidades psíquicas. O planeta regente do signo favorece a sensibilidade a drogas.
16. Estado de coma - Peixes favorece a sonolência e a perda dos sentidos. Netuno, regente do signo, relaciona-se com enfermidades cerebrais. A Água, elemento ligado ao signo, quando em excesso, pode turvar os sentidos.
17. Edema cerebral - Peixes e seu elemento Água favorecem a formação de edemas. Netuno, regente de Peixes relaciona-se com enfermidades cerebrais.
18.Edemas em geral - Peixes e seu elemento Água favorecem a formação de edemas. Netuno, regente do signo, influencia a circulação dos líquidos.
19. Congestão venosa - Peixes relaciona-se com as vias do pé onde o sangue tende à congestão. O planeta Netuno, regente de Peixes, favorece a estase de fluidos.
20. Linfedema - Peixes e seu elemento Água favorecem a formação de edemas. Netuno, regente de Peixes, influencia a circulação dos líquidos. Peixes também se relaciona com o sistema retículo-endotelial, que forma os gânglios linfáticos cuja função é receber e filtrar a linfa dos vasos linfáticos. Quando este processo é afetado, forma-se o linfedema.
21. Hidrofobia - Peixes favorece a estase e o acúmulo de líquidos no corpo. O elemento Água, relacionado ao signo, também favorece excesso de líquidos gerando intolerância à ingestão de água. No caso da "raiva", Netuno, relaciona-se com lesões referentes ao cérebro, órgão mais afetado pela doença.



PEIXES
PATOLOGIAS
ERVAS
Constituição física débil
Ginseng (Panax ginseng), Fafia (Pfaffia paniculata), Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra)
Anemia
Angélica (Angelica archangelica), Beterraba (Beta vulgaris), Peônia (Paeonia officinalis)
Recuperação física lenta
Ginseng (Panax ginseng), Fafia (Pfaffia paniculata), Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra)
Alergia a medicamentos
Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra)
Reações idiossincráticas a
medicamentos
Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra), Gengibre
(Zingiber officinale)
Imunodeficiência
Ginseng (Panax ginseng), Poria (Poria cocos),
Equinácea (Echinacea purpurea)
Aids
Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra), Tricosantes
(Trichosanthes kirilowii),Violeta (Viola odorata), Erva-férrea (Prunella vulgaris)

Febre de origem obscura
Sovereiro (Phellodendron amurense), Equinácea
(Echinacea purpurea)
Colagenoses
Sovereiro (Phellodendron amurense), Alcaçuz
(Glycyrrhiza glabra), Bredo-asiático  (Achyranthesaspera), Erva-de-botão (Eclipta alba), Poria (Poriacocos)
Fasciíte plantar
Sovereiro (Phellodendron amurense), Bredo-asiático (Achyranthes aspera), Erva-de-botão (Eclipta alba)
Pé chato
Não foi possível relacionar plantas medicinais
Fragilidade emocional
Poria (Poria cocos), Kava kava (Piper methysticum), Erva-de-são-joão (Hypericum perforatum)
Neurose obsessiva
Poria (Poria cocos), Kava kava (Piper methysticum), Maracujá (Passiflora alata)
Depressão
Kava kava (Piper methysticum), Erva-de-são-joão (Hypericum perforatum), Marapuama (Ptycopetalum olacoides)
Psicoses
Poria (Poria cocos), Cânfora (Cinnamomum camphora), Cálamo-aromático (Acorus calamus)
Alcoolismo
Poria (Poria cocos), Cânfora (Cinnamomum camphora), Cálamo-aromático (Acorus calamus)
Dependência química de drogas
Poria (Poria cocos), Cânfora (Cinnamomum camphora), Cálamo-aromático (Acorus calamus), Kava kava (Piper methysticum)
Estado de coma
Poria (Poria cocos), Cânfora (Cinnamomum camphora), Cálamo-aromático (Acorus calamus), Estoraque-do-campo (Styrax camporum)
Edema cerebral
Poria (Poria cocos), Cânfora (Cinnamomum camphora), Cálamo-aromático (Acorus calamus), Sovereiro (Phellodendron amurense)
Edemas em geral
Poria (Poria cocos), Sovereiro (Phellodendron
amurense), Chapéu-de-couro (Echinodorus
macrophyllum)
Congestão venosa
Peônia (Paeonia officinalis), Castanha-da-índia
(Aesculum hippocastanum), Hamamélis (Hamamelis virginiano)
Linfedema
Erva-grossa (Elephantopus mollis), Bredo-asiático (Achyranthes aspera), Erva-de-botão (Eclipta alba)
Hidrofobia
Poria (Poria cocos), Sovereiro (Phellodendron
amurense), Bredo-asiático (Achyranthes aspera), Erva-de-botão (Eclipta alba)

*Este texto foi extraído do livro: “As Plantas e os Planetas”; Ana Bandeira de Carvalho.



0 comentários:

Postar um comentário

Vamos lá pessoal

O AMOR CURA

Followers

Total de visualizações de página

Martha Cibelli. Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Minha foto

Eterna aprendiz.
AMO Metafísica; livros; gatinhos; músicas e jardinagem. Gosto muito da natureza humana.